30 de julho de 2009

Meu ídolo...

Bruno Aleixo dando entrevista no Brasil.

Vamo brincar?

Me apresentaram hoje ao Orkut dos livros (ou mais ou menos isso) e agora me divirto.

O que estou brincado é o Skoob (www.skoob.com.br). B. tinha me indicado o Shelfari (www.shelfari.com), mas achei tão chato quanto o Facebook (eles têm ligação).

(Na falta de assunto...)

27 de julho de 2009

Provincetown

A pequenina e charmosa Provincetown é a ponta (ui!) do cabo (ui²!!). Muito importante historicamente porque é o local do primeiro desembarque dos peregrinos no "novo mundo". Aqui é tipo a Bahia dos Estados Unidos, e Provincetown seria Cabrália.

Atualmente é também famosa por sua população gay. A cidade é toda rainbow! Um luxo só! Tem de todos os tipos, idade, cores: diversidade pura!

Não é a toa que lá se construiu esse monumento aos peregrinos puritanos:



Irônico, hein!

Por lá também se vende esses souvenirs:



Aren't it so cute?

Como diria uma outra camiseta nessa loja: "What happens in P-town, stays in (fabulous) P-Town!"


P.S.: Há uma loja "Marc by Marc Jacobs" em P-Town. São apenas umas dez em todos os EUA.
P.S.para a Guega: P-Town seria um ótimo programa ao ar livre!

26 de julho de 2009

I S2 CHICAGO!!!

Apple @ Big Apple




Pelo jeito, a Apple é ponto turístico em todos os lugares!

25 de julho de 2009

23 de julho de 2009

Are you gonna be in my dreams tonight?

Foi assim: depois do almoço, fomos para o show de metrô. Penúltima estação da linha 7, ao lado do Corona Park, em Flushing Meadows, onde acontece o US Open. Aliás, dá pra ver o estádio de tênis e é grande!

O Citi Field fica no lugar do Shea Stadium, que foi demolido pra dar lugar a um estádio de 800 milhões de dólares. O Mets joga beisebol por lá. Foi no Shea Stadium que os Beatles tocaram em 1965, inagurando o conceito de show de rock em estádios.

Paul estreiou o palco do Citi Field. Logo na chegada, sensação de estar em um estádio de um país desenvolvido. Cerca de 60 mil pessoas entravam na maior calma, por escadas rolantes, lindão o estádio. De cara, lojinha com official merchandising. 35 doletas numa camisa. Pode! Só se vive uma vez (mas se vai a bancarrota mais de uma, I guess...)

Subimos pro Excelsior, que equivale as numeradas do Morumbi, ou as cadeiras inferiores do Mineirão. Algo entre a geral e a arquibancada. Vendia cerveja. Tive que mostrar ID! Uma banda qualquer abriu o show. Fraquinha.

Projeções do Paul começam pelo telão, que avisa: o show começa em 20 minutos. 10 minutos.

COMEÇOU! O cara estava lá! Distante, mas estava lá. A gente tinha um binóculo até honesto. Os telões eram de LED, ótimos! O som ecoava um pouco. Mas FODA-SE! ERA O PAUL McCARTNEY AO VIVO A CORES E EM DOLBY STEREO! UM BEATLE!

Eu ainda custo um pouco em crer que isso aconteceu.

"Drive my car" abriu o show. A banda que acompanha é muito boa! A supresa negativa foi só o público que me acompanhava no Excelsior. Sentados. Só os bebâdos e os maconheiros é quem dançavam. A exceção era uma senhorinha que estava a duas cadeiras de mim fazendo Air Guitar e um pouco de Head Bang! Devia ter mais de 70, deve ter ido no show dos Beatles, eu acho.

O set list é gigante, cheio de músicas novas e coisas fantasmas dos Wings e da carreira solo. Ou seja, pouca coisa salva.

Destaque para a primeira sessão de pianinho: "The Long and Winding Road" e "My Love". Emendado veio "Blackbird" já fora do piano.

Agora vejam a sequência matadora:

"Eleanor Rigby"
"Sing the Changes " (Q?)
"Band on the Run"
"Back in the U.S.S.R."
"I'm Down" (a única que foi tocada no show de 1965 também)
"Something" (Com direito a historinha sobre amistad entre ele e George. Tocada numa violinha do George. Com projeções de fotos emocionantes do George. Lágrimas escorriam, mesmo.)
"I've Got a Feeling"
"Paperback Writer"
"A Day in the Life"/"Give Peace a Chance"
"Let It Be"
"Live and Let Die" (Com show pirotécnico)
"Hey Jude"

Acabou. Aí veio o primeiro bis.
"Day Tripper"
"Lady Madonna"
"I Saw Her Standing There"

Saiu do palco. Aí vem um segundo bis:

"Yesterday"
"Helter Skelter"
"Get Back"

Em "Helter Skelter" eu não aguentei. Fui pular sozinho na escada do estádio. FOOOOOOOOOOOODA! AAAAAAAAAAAA!!

Aí sai do palco! E VOLTA! TERCEIRO BIS!

"Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" e de repente: OH YEAH! ALL RIGHT! ARE YOU GONNA BE IN MY DREAMS TONIGHT?!

Gente, "The End" me emociona no meu mp3 player, só de pensar que foi a última. Imagina terminar o show com ela?

Foi isso que vocês viram no vídeo.

Eu ainda estou abobado, sonhando que o boato de Brasília não vire Luís Caldas.

22 de julho de 2009

The End

Vou começar pelo fim



A imagem é péssima, o som pior ainda, mas foi emoção pura!

21 de julho de 2009

Relato de NYC

Pensem numa cidade grande como São Paulo, cheia de atrações como o Rio, mas na qual se anda com uma incrível sensação de segurança. Nova York é SENSACIONAL! Nunca gostei tanto de um lugar como de lá. Acho que foi lá que se inventou o termo "cosmopolita". Incrível!

Chegamos na rodoviária, que fica simplesmente a uma quadra da Times Square. Achamos de cara o Junior Chessecake e já experimentamos a iguaria de lá. Ótimo! Depois pegamos o metrô para o Queens. O sistema de metrô é algo de impressionar! E, acreditem, muito simples. Fomos recebidos com flores por uma família que nem nos conhecia. Simpatia e acolhida nota mil.

Logo saímos e fomos ao Ground Zero, onde ficavam as torres gêmeas. Um buracão no qual há uma construção. Betinho comentou algo com que devo concordar: os prédios que ficaram de pé são bastante altos e, pelas imagens, as torres eram MUITO maiores. Deviam ser mesmo impressionantes. Nem deve ter sido tão difícil acertar os aviões nela.

Ali mesmo na Ground Zero, fica a Century 21st. Uma megaloja que vende as marcas com bons descontos. Dali voltamos à Times Sq., muito mais bonita à noite. Tomei café na Starbucks, que tem outro gosto em NYC. Voltamos cedo pra casa.

Na quinta acordamos cedo, fomos pegar o ferry pra Staten Island. É gratuito e passa ao lado da Estátua da Liberdade. De longe, mas de graça, compensou muito. Voltamos para a Times Sq (meu lugar preferido no mundo agora) pra tentar comprar ingresso para a Broadway com desconto. Conseguimos para o Phantom of the Opera (que foi chatíssimo, nem vou comentar). Então resolvemos conhecer a 5th Avenue a pé.

Júlia ficou eufórica em passar em frente às grifes mais chiquérrimas: Tiffanys, Escada, Armani, etc. Chegamos ao Rockfeller Center e visitamos a loja da NBC. Compramos camisas de Friends, Seinfeld e SNL. Ao sair de lá, ocorreu o lance do Obama, que já contei aqui.

Na sexta, fomos para o Metropolitan. SEIS HORAS DENTRO DO MUSEU E NÃO VIMOS TUDO! Saímos de lá boquiabertos e exaustos. Pegamos três metrôs para chegar ao prédio de Friends. A região lá é supercharmosa e que quereria morar por lá. Saímos decididos a subir no Empire States. Compramos os ingressos e na hora de entrar no elevador a mocinha nos avisou que a visibilidade estava quase zero, e que poderíamos voltar outro dia com aqueles ingressos. Desistimos de ir e voltamos pra casa porque estávamos quase mortos.

No sábado, Renato e Ana se juntaram a nós. Então fomos ao Empire States, depois ao Museu de História Natural, almoçamos no Planet Hollywood e fomos para o show de Sir Paul McCartney!

Mas esse merece um post só pra Ele!

God Bless America...

...e todas as suas lojas de eletrônicos a preços acessíveis, que nos fazem querer gastar todas as nossas economias.
Mas pra que foram me colocar em um hotel AO LADO da Best Buy? Why??? Why???
Estou a duas quadras da loja da Apple e mais um monte de outras lojas bacanas. Quero comprar tudo!!!

Só para contar uma coisa, chego em Chicago, pego um táxi e falo para onde ele deveria me levar. O taxista vira pra trás e me pergunta: So, are you coming from India??? Ok, ok, aceito a fama de indiano. Estou na moda.

Ai, Palilo, meu afilhado querido, eu gostaria muito de fazer uma visita à sua família, mas por motivos empresariais, terei que ficar por aqui até a sexta-feira, quando partirei de volta ao Brazzzzil.

Eu agora estou no saguão do hotel, com a bateria do computador me informando que só tenho mais 10 minutos.

Beijos no coração de todos e see you tomorrow my friends!

20 de julho de 2009

20 de Julho

Mesmo com o coração cheio de inveja de suas viagens internacionais. Mesmo com toda a depressão de uma vida pobre. Mesmo com as pessoas te chamando de Varejão...

Feliz dia do amico, amicos.

19 de julho de 2009

Estamos adorando Chicago!!!

Gente, a terra de Obama é ótima!
Preciso de tempo para postar mais, desde a minha aventura na chegada em New York até os passeios das inúmeras lojas.

17 de julho de 2009

Big Apple 2

Subindo a 5th Av. ateh chegar a loja da Apple, quarteirao fechado, mil policias, multidao, todos de camera a postos. Como bons frequentadores da Praca 7, paramos e comecamos a filmar antes mesmo de saber o que estava acontecendo.

Pasmem: the president was there! Yes. We can. Barack Hussein Obama!

Soh vimos a comitiva. Ele nem pra dar um tchauzinho. Whatever. A gente participou mesmo assim.

Em breve o video.

Beijas!

16 de julho de 2009

Big Apple

Gentem, estamos empolgadissimos com novaiorque. Nesse momento estamos almocando na timesquare no bubbagump shrimp. Vez em quando eu twito no http://twitter.com/palilofm. Beijas no coracao.

God Bless my Friends

Acho que se eu não tivesse amigos, estaria andando com as vestes da Grifinória.

Deus sabe o que faz...

15 de julho de 2009

Mais amigos asiáticos


New York

Gente, estamos no busao indo pra novaiorque. Nao eh exatamente um conforto, mas tem wifi de graca. Nao pode false no celular, o motorists me deu um leve excuseme. Estou postando via iPhone emprestado, e soh entao percebo algum sentido no twitted. Eh sofrivel digitar mais de 140 caracteres nesse tecladinho.

Beijas. Depois dou noticias.

Tudo acontece in Downtown

CENA 1 - Linha de ônibus 9201. 6:20 da manhã.
Dois jovens conversam sobre a final da Libertadores.
JOVEM 1: Véi, 60 mil ingresso é pouco. O Mineirão cabe mais gente, fraga? Eu acho mais chic o Mineirão com 105 mil pessoas.
JOVEM 2: Só, véi! Mas a "intendência" hoje é essa, estádios menores. Num tem mais essa de 100 mil pessoas não.
JOVEM 1: Só! Mas é mais chic.

CENA 2 - Praça Sete, centro de BH. 6:40 da manhã.
SENHORA: Moço, por favor. Onde eu pego o ônibus que passa na Silva Lobo?
EU: Aquele ponto lá, a senhora pode pegar o ônibus X ou o Y, só não sei qual é melhor.
SENHORA: Obrigada!
Abre o sinal para pedestres
SENHORA: Moço! Deixa eu te falar uma coisa...
EU: Hm...
SENHORA: Deus te ama!
EU: Q?
SENHORA: É verdade! Vai hoje mesmo em alguma igreja, pq Ele tem algo muito bom reservado para você.
EU: ??????

14 de julho de 2009

I amsterdam


sozinho em Amsterdã, só fotos bração.

i believe in miracles

Tão falando que vai ter mr. Paul em Brasília 50 anos (2010), cês acreditam? Confiam no Senhor? Tou achando tão surreal... Certeza de que alguém vai dizer que "nada a ver isso de paul, nós somos south american, bota aí o Luis Caldas".

:/

13 de julho de 2009

O bem vence o mal...

Cantemos juntos...


Ou então, afastemos o sofá da sala, cantemos e dancemos com o Beetlejuice...

Dia Internacional do Rock

Feliz rock, amicos.

Star Sprangle Banner

Ca estamos na na "america" (todos nos odiamos quando esses putos se referem aos estados unidos como america?). Passamos pela imigracao, alfandega, sem sermos importunados. Miami nao eh muito america ainda, sabe? Muito espanhol, parece que ainda nao esta valendo. Chegamos a Boston e o aeroporto eh muito estranho. Voce retira a bagagem no saguao. Todo o mundo tem acesso. Se eu fosse como tu, ficaria ali soh garimpando malas. Ninguem vigia nada, ninguem confere nada. Voce pode ganhar a vida em Boston se arriscando nas bagagens alheias. O negocio eh que chega muito nego do brasil e o maximo que voce vai encontrar de valor nas bagagens eh umas garrafas de Guarapan contrabandeadas.

O Cape Cod ta cheio de turista norteamericanos de multiplos estados. E de imigrantes brasileiros. E ta fazendo frio no verao. Global warming. A mesma temperatura que deixei no inverno de BH peguei no verao aqui. Assim nao vale.

Quarta-feira vamos pra Big Apple. E sabado tem Sir McCartney.

Beijas. E ate o proximo brain storm regado a cerveja.

God Bless America! included the south!

11 de julho de 2009

Sábado à noite tudo pode rolar

Nada mais agradável que um sábado à noite em casa esperando atenção. Não é mesmo, minha gente? Assim... anos sem passar por isso. Te odeio todos.

>:/

Maldade? Me dá carinho?

I amsterdam

Já não estou mais na Ásia. Bye Asia!!!
Cheguei ontem no final da tarde em Amsterdam, depois de um longo voo diurno de 13 horas, assistir 3 filmes e várias tentativas frustradas de dormir.
Para tentar me adaptar mais rapidamente ao fuso, e também para dar tempo de conversar com Lara, me forcei a ficar acordado até mais tarde. E foi duro. Quando conversamos pelo skype eu já estava um bagaço e não lembro de muita coisa da conversa. O que lembro bem é que recebi uma mensagem no celular informando que o travesti de Ronaldinho morreu.
Acho que ainda confuso com o fuso ;) acordei às 6 da manhã no horário local e não consegui dormir mais. Pelo menos começarei meu dia "tour express" em Amsterdã mais cedo.

9 de julho de 2009

Are baba!

Depois de ser holandês, árabe e iraniano, dessa vez fui confundido com indiano.

Namastê!

8 de julho de 2009

Diário de Bordo Ilustrado

Aeroporto de Jakarta
Aeroporto de Jakarta - Sala de Embarque
Café da Manhã (Singapore Airlines)
Aeromoças da Singapore Airlines

Diário de Bordo - Jakarta / Cingapura / Manila

Manila, capital das Filipinas. Pertinho da China.
A viagem até Manila foi bem tranquila. Conexão em Cingapura. Pena que tive pouco tempo pra aproveitar o free shop do aeroporto de Cingapura, um verdadeiro shopping center de ítens com ótimos preços. O duro é que o imbecil aqui, talvez ainda confuso com o fuso, confundiu os preços que estavam em dólares de cingapura e achou tudo bem caro. Somente na hora que embarquei que prcebi a diferença e que as coisas em dólares americanos eram ainda mais baratas. QUE BURRRRRO!!!!!
Fui de Singapore Airlines. Serviço de bordo ótimo e aeromoças vestidas à caráter.
Fui recepcionado em Manila por funcionários do ministério da saúde, que faziam uma grande triagem por causa de gripe suína. O aeroporto parecia uma grande bagunça, quase uma feira, mas tinha um aspecto melhor do que o de Jakarta.
E como aconteceu em Jakarta, cheguei debaixo de chuva.
Rumo ao hotel!

4 de julho de 2009

Minha amiga a TV

As opções de entretenimento na TV são: a morte de Michael, o torneio de tênis de Wimbledom ou MTV Ásia. Taí algo que vi hoje:

GROOVY BABY!!!

Acabou...

Parece que a camareira descobriu tudo. Hoje não teve touca de banho nova.

3 de julho de 2009

Japan

Bandeirinha do Japão! É a viagem à Ásia dando resultado.
Vocês que são administradores do blog poderiam ver como esse leitor chegou aqui né.

Was Jacko Muslim?

Essa é a pergunta que a TV da Indonésia mais faz. Diz que tem altos indícios em suas músicas.

Camareiras

As camareiras indonésias não são tão espertas quanto as brasileiras.
Todos os dias eu guardo a touca de banho para presentear Lara e a cada dia uma touca nova é reposta.
Se fosse no Brasil, elas já teriam percebido e não estariam repondo mais. Isso sempre acontece.

2 de julho de 2009

Máicon notionless says:

- Filhinhos ficam com vovó Katherine e, caso vovó lhes falte, com Diana Ross.

E se Diana Ross também lhes faltar, com Matusalém?
Não compreendo a estratégia, Máicon. Não compreendo.

Quem não tem google reader compartilha no blog II



-q

Quem não tem google reader compartilha no blog

1 de julho de 2009

Pausa para o lanche

Sabe quando você pica todos os ingredientes de uma omelete, cuidadosamente selecionados e desejados, já salivando imaginando a fritata dourada e quente, mas quando quebra o ovo ele está podre?

Acabei de fazer um sanduíche pra mim e passei por algo do tipo. Fritei o ovo, derreti a muçarela, esquentei a fatia de chester defumado. Só não lavei direito o alface. Fatal. Na primeira mordida, saltou por cima do pão uma verde lagarta. Imaginei o escândalo que a Júlia faria (fará?) se tivesse sido com ela. dei um peteleco no bicho, joguei todo o alface fora e merendei o sanduíche sem fibras.

Desculpe, Vigilantes.

Podia ter sido pior...

Poderia ter encontrado meia lagarta.

Diário de Bordo

O dia de hoje reservou algo bastante interessante.
O almoço!
Fomos almoçar em um restaurante mais típico do que o da terça feira, quando eu comi Nasi Goreng (arroz frito com frutos do mar). Chegando lá, já comecei a estranhar. Entrei numa fila, dessas que entramos em self services e me deram uma bandeja com dois pratos, um vazio e o outro com um montinho de arroz embalado em uma folha de algo. Seguindo na fila, comecei a temer mais um pouco. Você vai passando e servindo as coisas. Algumas bem estranhas. Preferi ir nos mais conhecidos ou aqueles que certamente ofereceriam um sabor agradável. Eu servi Bakwan Jagung (algo feito a base de milho), Tempe (algo feito a base de feijão), Empal (carne de boi adocicada), Nasi (arroz) e Ayam Goreng (frango assado). Tudo bastante comestível.
Mas agora vem o melhor de tudo. COMI COM AS MÃOS!!! Me levaram para lavar as mãos e quando eu sentei, percebi o ritual. Até colocaram talheres para mim, mas resolvi incorporar o Zeca Camargo que existe dentro de mim e mandei ver com as mãos mesmo. Até o arroz! No meio daquilo tudo, nem me sentia incomodado mais com nada. E no final, é só juntar tudo na folhinha do arroz e ir lavar as mãos e a boca.
Pronto! Sobrevivi a mais essa!

Diário de Bordo Ilustrado

Diário de Bordo - Parte 2

Depois de me aventurar pelas ruas de Amsterdã, voltei ao aeroporto para de uma vez embarcar para a tão desconhecida Ásia. Entrei e me sentei esperando meus vizinhos de assento chegarem (prefiro sentar no corredor), mas torcendo para que eles não chegassem e eu pudesse fazer dos assentos minha caminha. Mas eis que, em sentido contrário de todos eu avisto um homem puxando uma senhora de 83 anos (durante o voo eu olhei os documentos dela e posso afirmar sua idade) e gritando "forxi trí! forxi trí!". Ele estava dizendo "forty-three". Pronto, chegaram meus vizinhos.
Mais um voo longo, dessa vez, 15 horas. O que fazer? Aproveitar as opções de filmes da KLM. Assisti "Vicky Cristina Barcelona" e "Entre les Murs".
Seguindo o conselho de um colega que já fez essa viagem, acordei às 3 da manhã (horário de Amsterdã) e me forcei para não dormir mais, assim eu começaria a tentar me adaptar ao fuso. Resultado da viagem: pé doendo muito e com um leve inchaço.
Cheguei em Jakarta já era noite, estava chovendo. Fui confundido com árabe e iraniano. Peguei um táxi que no meio daquela confusão do trânsito teve seu retrovisor abalado por um outro carro. Nervosinho, ele começou a cortar luz para o bandido e seguí-lo, até o momento que o alcançou, baixou o vidro e começou a dizer coisas que nem Alá acredita e que eu não entendi. Melhor assim.
Cheguei ao hotel cansado e precisando de um banho. Se vocês fizerem as contas, eu já estava há mais de 48 horas sem banho.