9 de junho de 2009

Desculpa a vergonha que eu passei

Ultimamente eu tenho parecido uma véia... super cheia de resistência a aprender coisas novas, principalmente as tecnológicas. Preguiça.

Mas das atitudes da minha velhice precoce, a pior é não acreditar em profissionais da área médica com menos de 30 anos. 5 anos de profissão, em média. Preconceito.

Comecei na fisioterapia e a dotôra, com menos de 30 anos e um relógio doirado cheio de brilhantes cravejados, não me explicou em detalhes o que diabos eu tava fazendo e terminei ficando constrangida em ficar enchendo ela de perguntas. Eu sou assim... gosto de saber pra que as coisas servem e o que eu tô fazendo.
No dia seguinte eu perguntei e ela me explicou de forma muito superficial. Ou subestimando minha inteligência, ou com preguiça de responder, ou apenas insatisfeita com o trabalho sem graça, pensei cá com meus botões. Enfim, achei que tinha sido pouco e que era porque ela não sabia o que tava falando, afinal de contas, tem menos de 30 anos, relógio de perua extravagante e eu, bióloga, passei 5 anos numa faculdade de fisioterapia, né?
Googlando ao chegar em casa... não é que a moçoila estava certa?! A explicação era de fato muito simples e os exercícios vão servir pra resolver meu problema.

Desculpa a vergonha que passei, mas o preconceito continua.

18 comentários:

guega disse...

melhor confiar na dotora de <30 que nisso: http://www.noticias24.com/actualidad/noticia/56052/ministerio-de-salud-ordeno-evitar-venta-de-coca-cola-zero/

B. disse...

Eu gosto de médicos novos, eles têm um interesse que os velhos normalmente já perderam. Detesto ir a médico velho que menospreza meus sofrimentos e que diagnostica doenças genéricas da moda para todo mundo. Tou doente, caralho! Quero atenção, informação! Filhos da puta!

B. disse...

Chocada com a Venezuela!

Además, "la agencia estatal de noticias ABN" me traz recordações de Álvaro Beleza Noronha, saudoso.

guega disse...

isso michoca também!

falando em michoca, as novidades daqui são que vão ter vários jogos da liga mundial de volei, e os meninosdovolei da finlândia estão aqui. é provável que osmeninosdovolei se juntem à patota em julho :) quero ir de ônibus de seleção ver os jogos rizdos

H. disse...

ô, B., vc tem q aprender a pesquisar os médicos pela plataforma Lattes.

Médico que tem Currículo Lattes é pq é acadêmico e os acadêmicos são mais interessados.

lacago disse...

medico q tem curriculum lattes eh medico pesquisador e nao sabe bosta nenhuma de clinica.

comentado por mim, R.

Julia disse...

acho que concordo com o R.
Sabe tudo na teoria e nada na pratica

P. disse...

odeio medico!

qualquer um!

ARRE! ESTOU FARTO DE SEMIDEUSES! ONDE É QUE A GENTE NESSE MUNDO?!

obrigado, alvaro de campos

H. disse...

Que nada... normalmente médico pesquisador vive de clínica também (principalmente). Tu acha que alguém seria tão burro de largar uma vida de dinheiro promissor pra viver de pesquisa?! Nunquinha da Silva!

H. disse...

E vocês acham que pesquisa é só leitura? Pffffffffffff...

H. disse...

Não me ofendam. Prontofalei.

P. disse...

academico pra mim é quem nao gosta de trabalho pesado...

tipo, estuda pra nao ter que um dia carregar peso, bater laje... essas coisas...

o que eu acho super justificavel...

devia ter optado por isso qdo podia...

agora to la carregando baldes de cimento mole...

R. disse...

Repito: médico com curriculum lattes é pesquisador e não sabe de nada de clínica.
E eu conheço muuuuitos médicos apenas pesquisadores. Pergunta uma coisa de clínica a eles que rola só as coisas das aulinhas mesmo.
Muitos. Existem muitos mesmo.

R. disse...

E concordo com P., pesquisador não gosta de trabalho pesado. Nenhum bateria mesmo uma laje.
Nunquinha!
O máximo que fazem é carregar livros pesados escritos em inglês.

R. disse...

E eu tb odeio médico.
Eles não valem nada desde a época da faculdade. Andando de jaleco com seus estetoscópios no pescoço.
Grandes merdas!

B. disse...

sinto traumas se revelando?

guega disse...

depois, todo advogado é viado mesmo

H. disse...

Jeeeeeeeemt, e onde os estudos nos levam? Pro trabalho pesado!!!

O tempo de "profissão: estudante" um dia acaba e o trabalho pesado começa. O que é muito pior do que pra quem já bate laje desde jovem. Minha laje será batida aos 30. Sem fôlego mais pra isso. Essa é a diferença, mas no fim é tudo igual.

E mais... se ilude quem pensa que a gente fica só com a cara nos livros. Mil aulas a serem dadas de forma ilegal pra não viver tão miseravelmente e bancada sem hora pra acabar e sem diferenciar dia de semana do fim de semana. Já cheguei a fazer 14 horas no laboratório!

Odeio vocês?
>:/