13 de maio de 2009

Querido Diário,

Vivinha da Silva, mas sem muito fôlego pras coisas.
O doutorado começou puxadíssimo. Tô trabalhando com uma planta que nunca tinha visto na vida, aí é respirar fundo e começar do zero. O bom disso tudo é que tenho conseguido fazer tudo dentro do meu horário do laboratório, mesmo que ficando umas horinhas a mais por lá, e assim fico sem obrigações ao chegar em casa.

Esse tempo quando chego em casa tenho aproveitado pra ler de um tudo. Tenho alternado entre A Origem das Espécies e Leite Derramado de Chico Buarque.

Nunca tinha lido Chico e algumas pessoas me contaram que seus livros não são dos melhores, mas esse último diziam ser órtimo. O que é verdade. Não sei se pelo livro em si ou se pela semelhança à história da minha vó abandonada com 10 filhos pra criar. Enfim... é bom.

E Darwin (o cientista, não o amigo) queria que fizesse parte do meu antepassado. Incrível como ele não fazia ideia de sua genialidade. Velhinho simpático. Fantasio inúmeras conversas entre mentor e aprendiz (ele e eu, óbvio) onde rimos e tomamos café, mesmo que eu não tome café.

Sobre o nosso projeto do podcast... eu poderia podcastear sem abrir a boca? Pedirei pra morrer, P. Sabe meu problema com telefone? Provavelmente vai ser do mesmo jeito. Tratamento de choque?

4 comentários:

B. disse...

Palito, eu tenho uma dúvida técnica, pelo skype dá para falar mais de duas pessoas por vez, ou revezaremos?

H. disse...

Tenho meeeeeeeeedo

P. disse...

Dá pra fazermos conferencia... simultaneas...

Um luxo!

H. disse...

Um luxo pra você que não é sociopata!!!