7 de abril de 2011

A voz do spam

Esse malditos email's que a gente recebe conclamando a não abastaecer o carro nos postos da Petrobrás, ou que revelam que a Fanta Uva causa câncer, ou para termos cuidados com o novo golpe pra te assaltar no barzinho dariam uma boa tese de Linguística, pois parecem vir todos de um mesmo autor. Como, certamente, eles não vêm de uma mesma fonte, é muito interessante como que se criou um jargão próprio do spam.

Mas não to com paciência para exemplificar o parágrafo acima, na verdade, eu queria lhes contar que, quando eu leio um email desse tipo, é sempre a mesma voz que narra. E hoje é que botei reparo nisso e achei essa voz bem engraçada.

Ela tem a voz de uma figura feminina patético-deslumbrada que, de fato, acredita em todas aquelas teorias conspiratórias, que nunca mais tomou Fanta Uva e descobriu ontem que a Embratel lançou uma linha de telefone sem assinatura mensal e as companhias telefonicas agora vão se foder.

Essa voz deve trabalhar em alguma Superintendência de Ensino, usar colar de bolas, e vai ao Alambique toda quinta para quem sabe achar aquele que poderá ser seu par. Lá, obviamente, não acredita se alguém chega dizendo que bateram no seu carro e que é pra ir lá conferir, pois tem medo de sequestro relampago.

Outro medo que a voz tem é de um dia entrar em seu Fiat Elba, e ter uma folha de papel pregada no para-brisa traseiro impedindo sua visão. Nesse caso, ela aprendeu que deve dirigir até um local seguro para retirar o obstáculo, senão será vítima de algum malfeitor.

Assim, ela segue narrando todos meus email's não solicitados, com aquele tom verídico que só tem quem conhece a verdade.

4 comentários:

J. disse...

Brilhante ;)

B. disse...

Heheheheh! Muito bom!

Sinto que a voz do spam é a mesma moça dos ppts, né?

Em suas horas vagas na superintendência, ela coleta textos interessantes, educativos e amigos que encontra pela internet afora, aproveitando para fazer colagens com as partes que acha melhor em cada um deles, acrescentando sempre comentários pessoais baseados em coisas que ela aprendeu ao longo da vida, e os ilustra com imagens bonitas, que acalmam a alma e alegram o ser, sempre com fontes e cores diversas para prender a atenção do espectdor.

Tudo isso, é claro, para distribuir mensagens positivas por esse mundo que está tão precisando, com tanto bandido, gente ruim e empresas que conspiram contra nós, colocando bactérias de coco no nossos iogurtes.

Julia disse...

J. é o Joao Caram?

P. disse...

Isso a Globo não divulga!